QUESTÕES AMBIENTAIS, SOCIAIS E DE GOVERNANÇA: QUEM SE IMPORTA, GANHA. POR QUE A ASG É IMPORTANTE NO MUNDO EMPRESARIAL?

FINANÇAS

,

Sustentabilidade

,

Gestão Financeira

QUESTÕES AMBIENTAIS, SOCIAIS E DE GOVERNANÇA: QUEM SE IMPORTA, GANHA. POR QUE A ASG É IMPORTANTE NO MUNDO EMPRESARIAL?

Francesco Rutigliani | Ago 08, 2019

Você investiria em uma refinaria que não se esforça para reduzir seu impacto no meio ambiente? Você confiaria em uma empresa que não se importa com as políticas de bem-estar, igualdade de gênero ou remuneração justa de seus funcionários?

Se você respondeu “não” a qualquer uma das opções acima, isso não é uma surpresa. Muitas pessoas responderiam exatamente o mesmo. Nos últimos anos, a atenção para os temas relacionados ao meio ambiente e aos direitos humanos tem crescido de forma exponencial, conduzindo assim para uma mudança radical no  mercado de investimento. As empresas estão sendo "convidadas" a assumir a responsabilidade pelo impacto que geram no mundo a fim de torná-lo o mais positivo possível - chegando ao ponto de os investidores avaliarem as organizações não apenas por seu desempenho financeiro, mas considerando também os fatores não financeiros e como a organização por si própria está gerenciando as oportunidades e os riscos relacionados.

Questões Ambientais, Sociais e de Governança (ASG) - em inglês conhecida como Environmental, Social and Governance (ESG) - não são apenas um problema de ética - elas têm um impacto bem definido na receita. Esta é a razão pela qual todas as empresas deveriam estabelecer, sem qualquer hesitação, um diálogo sobre sustentabilidade em seus negócios.

INVESTIMENTOS RESPONSÁVEIS

Investimentos socialmente responsáveis não são um conceito novo. Na verdade, esse conceito remonta aos anos 60 quando investidores começaram a selecionar com mais cautela as ações nas quais iriam “apostar”. Suas  escolhas seguiam motivações não estritamente relacionadas aos indicadores financeiros - por exemplo, rejeitando investir em empresas envolvidas no regime de apartheid sul-africano.

Desde então, o tema tem ocupado o centro de muitos debates envolvendo todas as principais instituições financeiras e regulatórias do mundo - incluindo as Nações Unidas, a Comissão Europeia, investidores públicos e privados, bolsa de valores. Estes debatem conduziram a uma mudança real com o lançamento de novas  regulamentações locais e globais que afetam todos os operadores do mercado.

O primeiro marco histórico foi liderado no início de 2005 pelo secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, que lançou os Princípios para o Investimento Responsável (PRI) - um trabalho conjunto com os maiores investidores institucionais e especialistas do setor de investimento e da sociedade civil do mundo. Essa iniciativa foi impulsionada pela consciência de que o desempenho das carteiras de investimento não poderia mais ser avaliado considerando somente os fatores financeiros tradicionais. Os assim chamados critérios ASG (Ambiental, Social e de Governança) também deveriam ser incluídos no processo de avaliação, visto que questões não financeiras, como mudanças climáticas e direitos humanos, poderiam ter impacto direto sobre o desempenho dos negócios.

Esse foi apenas o primeiro de muitos passos. O mais recente aconteceu em 2015, quando todos os Estados Membros das Nações Unidas adotaram oficialmente a Agenda 2030 para um Desenvolvimento Sustentável, um plano que visa estimular ações, no decorrer dos próximos anos, em áreas de importância crítica para a  humanidade e o planeta. A agenda prevê 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Globais (SDG) - que abrangem desde “fome-zero” até “inovação industrial e infraestrutura” - reivindicando a mobilização de esforços para acabar com a pobreza e a desigualdade, além de deter as mudanças climáticas.


INDICADORES ASG

Em primeiro lugar - o que é ASG?

ASG quer dizer Ambiental, Social e Governança e representam as 3 principais áreas pilares de um investimento  sustentável.

Conforme explicamos neste artigo, as empresas são analisadas pelos investidores através de indicadores ASG  como forma de avaliar a qualidade dos investimentos e determinar os riscos associados. De forma mais detalhada:

  • Indicadores Ambientais se referem ao comportamento da empresa em relação aos problemas ambientais como esgotamento de recursos, mudanças climáticas, lixo e poluição.
  • Indicadores Sociais estão relacionados ao tratamento que a empresa atribui às pessoas, aos trabalhadores e às comunidades locais, incluindo questões de saúde e segurança.
  • Indicadores de Governança referem-se às políticas empresariais e governança, incluindo estratégia tributária,  corrupção, estrutura e remuneração.

POR QUE ASG IMPORTA PARA SUA EMPRESA?


Em 2018, mais de 170 novas medidas regulamentares globais foram propostas (+160% em comparação a 2017), e cerca de 80% destas tinham como alvo os investidores institucionais.

Em março de 2019, a Comissão Europeia também reafirmou a importância dos investimentos sustentáveis, com o lançamento de novas regras sobre requisitos de divulgação relacionadas aos investimentos sustentáveis e aos riscos à sustentabilidade.

Está muito claro que a responsabilidade social é um assunto em pauta na comunidade de investidores e que, independentemente dos requisitos legais, você terá que tomar medidas dentro da sua empresa. Como muitos investidores estão incorporando indicadores ASG no processo de investimento, integrar elementos de sustentabilidade em sua estratégia pode definitivamente ter impacto sobre sua receita.

Isto requer uma mudança de mentalidade: o ASG deve ser considerado investimento e não custo. Como Larry Fink da BlackRocks afirma em sua carta de 2019 aos CEOs, “Os lucros não são incompatíveis com a meta - de fato, lucros e metas estão intrinsecamente ligados.”

Na verdade, as empresas que incorporaram o ASG em suas estratégias obtiveram vários benefícios, incluindo maior confiança do mercado e valor para os acionistas.

ESG & mkt performance
Source: R. G. Eccles, I. Ioannou, G. Serafeim "The impact of corporate sustainability on organizational processes and performance" 

Desta maneira, plantar algumas árvores aqui e ali não farão muita diferença. Se as iniciativas ASG não representarem os principais negócios da empresa e do seu impacto ambiental, esses esforços não farão sentido para os investidores. As empresas precisam desenvolver uma estratégia de inteligência em sustentabilidade com total compreensão dos riscos e oportunidades disponíveis para elas, aproveitando essas informações para  conduzir iniciativas e rastrear os KPIs que importam.

Interessado em saber mais?

Veja como a Techedge está auxiliando empresas a alcançarem uma Estratégia de Sustentabilidade.

SAIBA MAIS

Inscreva-se!