CLOUD FIRST: COMO MIGRAR DO ON PREMISE PARA SAAS?

Cloud

,

Migração Cloud

,

SaaS

,

On Premise

CLOUD FIRST: COMO MIGRAR DO ON PREMISE PARA SAAS?

Techedge | Jul 28, 2020

As estratégias Cloud para o funcionamento de TI, mais conhecido como Cloud-first, estão algo em pleno crescimento nas empresas atualmente. Afinal, são necessárias para que a transformação digital se perpetue e funcione nas companhias.

O modelo SaaS (Software as a Service) é uma das melhores opções a ser adotada pelas empresas e é sobre isso que falaremos neste artigo!

Explicaremos os conceitos de "On Premise" e "SaaS", bem como a melhor maneira de fazer a migração de uma estratégia para a outra. Aproveite o conteúdo!

COMPARANDO SOLUÇÕES ON PREMISE E SaaS

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que: nem todo software On Premise tem sua versão SaaS e nem todos que possuem a sua versão SaaS podem ser migrados. Essa informação pode guiar grande parte de suas decisões na empresa.

Dessa forma, como escolher qual software é melhor para a sua organização? O primeiro passo é entender as diferenças entre os conceitos.

O que é On Premise?

Os softwares On Premise são aqueles que precisam ser armazenados em um local físico, como um computador ou datacenter. Eles são vendidos como produtos e comprados por empresas, para uso em suas máquinas. Assim, a empresa pode contratar o produto On Premise e instalá-lo em seus servidores.

Embora a nuvem esteja em ascensão, um estudo realizado em 2019 pela Spiceworks, apontou que 98% das empresas ainda utiliza soluções On Premise, mesmo que apenas para algumas atividades.

O que é SaaS?

Ao contrário das soluções On Premises, as soluções SaaS são armazenadas em nuvem, funcionando como um serviço de assinatura. Dessa forma, as companhias pagam uma mensalidade e têm o direito de utilizar as plataformas em qualquer máquina, mediante a um login com senha.

Uma vantagem do modelo SaaS é que você pode escalar, ou seja, aumentar a utilização de acordo com as suas necessidades e nível de uso. Também é possível acessar dados e aplicativos em qualquer local, sem a necessidade de adquirir um hardware ou software. Trata-se, então, de uma solução completa e totalmente gerenciada pelo provedor do serviço.

Os benefícios do modelo SaaS são muitos, sendo a facilidade para acessar os programas o maior deles. A Better Cloud, em uma pesquisa de 2017,  afirma que 86% dos respondentes disseram que se tornam mais produtivos ao usar softwares desse tipo.

Além disso, com a migração para SaaS, as empresas têm a hospedagem em nuvem, o que gera mais segurança em relação aos dados. Os sistemas em cloud computing são criptografados e mais difíceis de serem invadidos por hackers, por exemplo.

Como migrar do modelo On Premise para SaaS?

O processo de migração de uma solução On Premise para SaaS deve ser feito com cuidado e por uma equipe especializada! Ao fazer a migração do modelo On Premise para SaaS devemos observar uma série de fatores importantes como:

  • Você deve garantir que o serviço contratado é de qualidade e tem um bom SLA;
  • Escolha a solução que possui o melhor custo-benefício para a sua empresa;
  • Considere adotar uma abordagem híbrida, para continuar usando os programas enquanto é feita a migração;
  • Analise a arquitetura de informação das soluções para verificar se é necessário uma migração greenfield (com todos os processos iniciados do zero).

Considerando esses fatores, você poderá fazer a hospedagem em nuvem, sem prejudicar o andamento dos trabalhos do seu negócio.

É importante ressaltar que a migração de um software - que está instalado nos servidores da empresa - para uma nuvem (IaaS) não faz dele um SaaS, já que todo o gerenciamento e evolução do software ainda dependerá da empresa. Se você deseja saber mais sobre a diferença entre IaaS, SaaS e PaaS, leia esse artigo!

Portanto, lembre-se que, depois de fazer a migração, toda a gestão do software contratado dependerá de sua organização. O fabricante, muitas vezes, continuará a disponibilizar as atualizações, mas caberá à companhia o planejamento e a execução das melhorias.

Mas, por que realizar essa migração?

Existem diversos motivos para a migração de um modelo On Premise para SaaS:

Custo

Ao optar por uma plataforma SaaS você não precisará fazer grandes investimentos na aquisição e manutenção de datacenters - por exemplo. O único valor a ser pago será a mensalidade pelo uso dos serviços! Além disso, a plataforma reduz custos devido a otimização do processamento.

Tempo de implementação e manutenção

Se você contar com uma equipe qualificada para fazer a migração para nuvem, o tempo de implementação das soluções SaaS tende a ser bastante curto.  A manutenção também é rápida, se você optar por uma empresa que tenha um SLA adequado e esteja pronta para atender todas as suas demandas de prontidão, assim como a Techedge.

Segurança da informação

Quando os programas da empresa estão armazenados em um datacenter, existem muito mais riscos relacionados à segurança da informação. Isso porque os equipamentos podem estragar ou sofrer danos com o tempo, por exemplo, fazendo que dados sejam perdidos. O mesmo não ocorre no modelo SaaS já que tudo fica armazenado na nuvem e não em mídias físicas.

Além disso, como já comentado, esse tipo de sistema geralmente conta com criptografia de ponta a ponta. Para termos uma ideia da importância desse tipo de armazenamento, uma pesquisa realizada pela Search Cloud, aponta que empresas com soluções On Premise sofrem cerca de 61 ataques por ano, enquanto as que apostam no modelo na nuvem, apenas 27.

Além destes benefícios, podemos destacar outros como: escalabilidade e foco no desenvolvimento do core-business.

Dessa forma, neste artigo, abordamos as principais vantagens em realizar a migração de uma solução On Premise para um modelo SaaS. Caso queira realizar uma migração de On Premise para SaaS na sua empresa, estamos à disposição com um time totalmente capacitado.

contato

Inscreva-se!