CONVERSÃO SAP S/4HANA - O QUE É O SAP SOLUTION MANAGER?

SAP S/4HANA

,

SAP

,

Migração to SAP S/4HANA

,

Solution Manager

CONVERSÃO SAP S/4HANA - O QUE É O SAP SOLUTION MANAGER?

Sergio Ferrari | Jun 25, 2019

O SAP Solution Manager é a solução de gerenciamento de ciclo de vida mais completa para SAP. Essa solução permite que os clientes protejam continuamente os seus investimentos, impulsionem inovação e agreguem valor para o negócio. 

Nesta entrevista com o Renato Montrasio iremos ver com maiores detalhes como o SAP Solution Manager suporta a migração para o SAP S/4HANA.

Olá Renato, você pode se apresentar?

Olá Sérgio, obrigado pela oportunidade de participar desta série de artigos sobre migração ao SAP S/4HANA! Eu sou um entusiasta em tecnologia e especialista em Gerenciamento de Mudanças & Controle, Gerenciamento de Serviços de TI e Arquiteto de Soluções SAP há mais de 20 anos. Iniciei minha carreira com as configurações clássicas ABAP TMS e nos último 8 anos venho utilizando o Solution Manager para guiar o ALM.

Em minha opinião, o SAP Solution Manager pode ser descrito como o "ERP" do departamento de TI e - no dia a dia - percebo que há algo de inovador na "nova" maneira de trabalhar em TI.

Você acha que o SAP Solution Manager pode suportar a migração ao SAP S/4HANA?

Sim, com certeza! O SAP Solution Manager é um recurso chave que pode ajudar a modelar o seu projeto, seja na implementação Greenfield ou Brownfield. 

Quando falamos em migração para S/4HANA, o maior desafio é a sincronização das modificações entre o sistema "ativo" e o ambiente do projeto. Um dos principais recursos do Solution Manager que pode auxiliar é o processo de modernização autônomo ou Standalone Retrofit. Este recurso monitora todas as modificações consolidadas que são executadas em um cenário AMS e fornece uma ferramenta que transfere essa modificação para o sistema de desenvolvimento do cenário do projeto de migração, tornando muito mais fácil as atividades de manutenção dupla!

Este é realmente um recurso interessante! Existem outros?

Com certeza! Outro ponto interessante é a documentação do processo que você está implementando ou ajustando. O SAP Solution Manager possui o cenário de "Gerenciamento de Processos (Process Management - antigo Solution Documentation)" que pode documentar e representar todos os processos de negócios que estarão no âmbito do processo de migração. Você pode criar e armazenar todos os documentos clássicos do projeto como especificações funcionais, documentos técnicos, documentos de teste, etc. O mais interessante é que toda esta informação será transformada em uma única fonte de verdade do projeto, e mais tarde, da "solução" que será implementada ou migrada.

A solução é o conceito central no Solution Manager que reúne todos os sistemas da empresa, aplicações e processos. Atua como um recipiente para versões de documentação de solução. 

Uma vez que o Solution Documentation irá conter os casos de teste, será possível gerar a partir dele todos os planos de teste necessários, utilizando o cenário "test suite". Este plano de teste pode ser usado para guiar e controlar de forma integrada a fase de teste do projeto de aceitação do usuário, o que é um ponto crucial em todos os projetos.

Nas imagens a seguir, você pode ver um exemplo das análises que podem ser exploradas no test suite para ter uma ideia dos testes em andamento:

blog-s4-solman

blog-s4-solman-2

Além disso, todos esses planos de teste podem ser reutilizados durante a fase de manutenção, após a ativação do projeto, para rodar execuções massivas de Teste de Não Regressão (NRT).

Excelente! Outra pergunta: E quando os resultados de testes apresentam erros? O Solution Manager consegue ajudar?

Eu estava esperando que você fizesse essa pergunta... e a resposta é SIM! Definitivamente sim! O SAP Solution Manager fornece outro cenário chamado ITSM (Gerenciamento de Serviços de TI) que permite gerenciar os erros com "defect documents" usando o processo pré-definido do ITSM. É muito simples e útil usar essa ferramenta de gerenciamento de incidentes que, evidentemente, rastreia todos os erros e permite que a equipe os processe de maneira bem organizada. Ao terminar, você estará seguro de ter completado todos os casos de teste necessários e de ter corrigido todos os pequenos erros possíveis detectados durante a fase de teste.

Dentro deste cenário também podemos ter uma visão clara do estado dos ajustes - observando o estado do erro.

Por fim, após a ativação, você poderá aproveitar o cenário de ITSM para gerenciamento de incidentes em geral durante a fase de manutenção. O bom disso é que você será capaz de integrar outro cenário ao ITSM: o cenário de gerenciamento de mudança e controle (antigo ChaRM).

O ChaRM incorpora as melhores práticas SAP em relação ao gerenciamento de transporte pois permite o uso do mecanismo de transporte de cópias (Transport of Copies) como padrão (em modificações normais). Ele fornece o vínculo entre os requisitos da empresa e a implementação técnica subjacente, passando pelo Solution Documentation. Além disso, ele possui um mecanismo de transporte e um sistema de controle de mudanças totalmente integrado para gerenciar modificações através de conjuntos de tecnologia e componentes de aplicação e, por último, o ChaRM é altamente integrado em outros cenários do SAP Solution Manager.

Última pergunta: Qual é o seu recurso favorito no SAP Solution Manager?

Eu tenho DOIS recursos favoritos! O primeiro é o BPCA (Business Process Change Analyzer). Este é um tipo clássico de recurso que integra dois diferentes cenários de Solution Manager que citei anteriormente: o Solution Documentation e o Test Suite. Este recurso permite que você identifique o impacto das modificações sobre os processos já implementados. Você pode inserir uma lista de solicitações de transporte ou alterar documentos e obter os processos impactados já implementados (executáveis no Solution Documentation). Dessa forma, você irá se concentrar em um número limitado de casos de teste durante a fase de NRT (Teste de Não Regressão).

O segundo recurso favorito é o CSOL (Cross System Object Look) e DGP (Downgrade Protection). Este é um recurso simples, mas eficaz... E é utilizado tanto no ChaRM quanto Standalone Retrofit, que oferece um tipo de mecanismo de bloqueio "lógico", capaz de integrar o mecanismo clássico de bloqueio do ambiente de trabalho ABAP, quanto a solicitação do transporte já está liberada, mas ainda não concluiu seu ciclo de vida (não importado no sistema de produção).

Banner_MigreS4HANA-1

Quer mais informações sobre Migração SAP S/4HANA? Inscreva-se nesse blog! 

Estes são os tópicos que iremos abordar na "The Expert Series" sobre S/4HANA:

Interessado em conhecer mais sobre S/4HANA?

Descubra como estamos auxiliando empresas ao redor do mundo a migrar para o SAP S/4HANA de maneira rápida e com consultoria estratégica de negócios, implementação e serviços!

ACESSE AQUI

 

Inscreva-se!